Limpeza terminal em UTI: veja como funciona na prática!

A limpeza terminal em UTI é um processo complexo, que exige o cumprimento de algumas etapas.

A higienização hospitalar é uma atividade imprescindível para ambientes de saúde, visto que a prática mantém o local livre de resíduos que podem causar infecções, contaminações ou agravamento de doenças. Por isso, a limpeza terminal em UTI requer bastante cuidado, cumprindo vários requisitos técnicos para garantia de um espaço seguro e livre de microrganismos.

Neste artigo, vamos tratar da limpeza terminal em UTI, os processos envolvidos na higienização de ambientes hospitalares, além de algumas dicas de como realizar o trabalho. Acompanhe mais!

Você pode se interessar: Etapas para uma higienização hospitalar eficiente

Limpeza em UTI: concorrente, terminal e manutenção

As infecções relacionadas aos locais de assistência à saúde, popularmente conhecidas como “infecções hospitalares”, representam um risco aos pacientes, visitantes e profissionais que trabalham nestes espaços. Inclusive, é comprovado que alguns patógenos, como o Staphylococcus aureus, são especialmente resistentes - algo que pode agravar doenças e comprometer a segurança.

Por esse motivo, a limpeza terminal em UTI é imprescindível para os espaços de saúde, principalmente em superfícies e equipamentos que são manuseados e usados com frequência pelos pacientes, enfermeiros e médicos.

De acordo com o Conselho Regional de Enfermagem (COREN), há três processos de higienização em UTIs: a concorrente, terminal e a de manutenção. 

No primeiro caso, a limpeza é realizada enquanto o paciente encontra-se no quarto e nas dependências da instituição de saúde. Já a limpeza terminal em UTI é feita após a saída do paciente (alta, óbito ou transferência). Por fim, temos a limpeza de manutenção, feita para manter o padrão de segurança no ambiente, durante os intervalos das higienizações concorrentes ou terminais.

Leia também: EPI para higienização hospitalar: por que não deixar de usar?

Como funciona o processo de limpeza terminal em UTI?

O processo de limpeza terminal em UTI costuma ter maior intensidade, em comparação às higienizações concorrentes e de manutenção. Sendo assim, requer maiores cuidados da equipe, além de atenção aos detalhes, já que é preciso limpar as dependências de uma maneira geral, incluindo móveis e equipamentos.

O banheiro dos quartos também requer uma limpeza especial, com higienização dos pisos, box, paredes, pia, gabinete e vaso sanitário. Outros itens como mesas de exame, janelas, vidros, portas, ar condicionado e, até mesmo as luminárias e tetos, devem ser totalmente limpos.

Visto que a limpeza terminal em UTI é bastante complexa, recomenda-se seguir alguns procedimentos, como:

  • Iniciar a limpeza do mais limpo para o mais sujo;
  • Realizar a higienização da esquerda para a direita;
  • Limpar de cima para baixo;
  • Começar do item mais distante para o mais próximo.

Fora isso, é preciso ter cuidado especialmente com a limpeza dos móveis. Abaixo, separamos algumas recomendações:

Dicas para a limpeza de móveis

Inicie pela retirada das roupas de cama e, posteriormente, limpe todas as superfícies (maçanetas, barras de apoio, mesas, etc.). Para o processo, utilize luvas e álcool 70%, para eliminar quaisquer microrganismos.

Quanto aos travesseiros, limpe-os de um lado e sempre coloque o lado limpo em outro local já limpo. Depois, faça a higienização da outra metade do travesseiro. O colchão deve ser higienizado da parte superior e laterais e, posteriormente, inferior.

Veja aqui: Controle de infecção hospitalar: como evitar a proliferação de doenças?

Conte com a Resolv na limpeza terminal em UTI

A UTI (Unidade de Terapia Intensiva) é um ambiente que requer muita dedicação durante os processos de limpeza, visto que é nessa dependência que os pacientes mais graves passam por tratamentos. Além disso, há grande risco de proliferação de doenças contagiosas para outros locais, caso a higienização não seja bem feita.

Por isso, durante a limpeza terminal em UTI, vale a pena contar com uma empresa dedicada e experiente no assunto: a Resolv!

Com mais de 25 anos de atuação, com excelência em práticas de limpeza hospitalar, a Resolv realiza procedimentos de desinfecção de ambientes, considerando as especificidades de cada local.

Entre em contato com um de nossos especialistas e saiba mais sobre o serviço de limpeza terminal em UTI!

Etapas para uma higienização hospitalar eficiente
A higienização hospitalar deve ser bem planejada e executada, para que não ocorram contaminações.
Saiba mais
Controle de infecção hospitalar: como evitar a proliferação de doenças?
É importante que hospitais façam um controle de infecção hospitalar.
Saiba mais
Como fazer uma gestão da qualidade hospitalar corretamente?
Para oferecer o melhor serviço aos pacientes é necessário contar com medidas adequadas.
Saiba mais