Higienização e sanitização hospitalar: tudo o que você precisa saber

Dúvidas sobre higienização e sanitização hospitalar? Saiba mais sobre as diferenças entre elas!

Sabemos que fazer uma boa higienização e sanitização hospitalar é essencial para garantir a segurança de todas as pessoas que passam pelos ambientes das instituições de saúde. 

Isso porque vírus, bactérias, ácaros e outros microorganismos podem ficar em circulação dentro de clínicas, hospitais, consultórios e laboratórios, e os serviços corretos são a melhor medida contra contaminações.

Porém, ainda existem muitas dúvidas no que diz respeito à higienização e sanitização hospitalar. Vamos conversar um pouco mais sobre elas?

Quais são as maiores dúvidas em relação à higienização e sanitização hospitalar?

Quais as diferenças entre limpeza, higienização, desinfecção, sanitização e esterilização?

A limpeza é a remoção das impurezas nas superfícies, através do enxágue de água com o uso de produtos químicos. Ela pode trazer uma redução de até 60% da sujeira, mas não é o suficiente para eliminar vírus, bactérias e riscos de infecções. 

A higienização traz a limpeza seguida de uma desinfecção. Nesse processo, é aplicado um desinfetante após a retirada das impurezas no ambiente. Na desinfecção, há também a aplicação de um desinfetante de uso comum, sendo possível ter a eliminação de 99,999% das bactérias, vírus e germes. 

A sanitização, por sua vez, é mais utilizada na indústria, mas também pode ser usada em ambientes hospitalares, e remove as bactérias por meio do uso de sanitizantes específicos, que eliminam microrganismos com mais facilidade e durabilidade. É um processo menos comum que a higienização e desinfecção.

Por fim, a esterilização é um processo que consiste em eliminar 100% das bactérias por meio de processos químicos mais complexos. É utilizado apenas em situações que necessitam da eliminação total de microrganismos, como em cirurgias, por exemplo.

Leia também: Como funciona a limpeza de hospitais em tempos de pandemia 

Conheça erros na desinfecção de ambientes que não podem acontecer

Quais, exatamente, são os riscos de um ambiente contaminado?

São muitos os riscos que uma má higienização e sanitização hospitalar pode trazer. Entre elas, estão:

Infecção hospitalar: acontece quando bactérias, fungos ou vírus estão presentes no ambiente hospitalar e passam para o organismo do paciente através da água, gotículas de saliva ou uso de instrumentos que não foram higienizados e sanitizados corretamente.

Contaminação cruzada: a transferência de bactéria de uma superfície para outra (por meio de alimentos contaminados, por exemplo) é também um dos maiores riscos para quem está exposto a um ambiente hospitalar infectado.

Por isso, um dos maiores desafios das equipes de higienização e sanitização hospitalar é encontrar os métodos mais adequados e eficientes para a eliminação de possíveis agentes contaminantes.

Qual é a importância da higienização e sanitização no ambiente hospitalar?

No processo de sanitização, utiliza-se sanitizantes de alta durabilidade, que formam uma película ativa protetora nas superfícies por cerca de seis meses, e impedem a proliferação de bactérias de uma maneira mais eficaz e segura, em comparação a outros procedimentos.

O produto utilizado na higienização e sanitização hospitalar é específico, pois tem uma fórmula exclusiva, que não é tóxica ou corrosiva, não possui fortes odores e garante um efeito rápido e de ação prolongada. 

Quando o ambiente deve ser sanitizado? 

Apesar da duração de seis meses dos efeitos do processo de higienização e sanitização hospitalar, o ideal é repetir o procedimento a cada 3 meses, para garantir a máxima eficácia do produto sanitizante.

Como é o processo de sanitização?

A higienização e sanitização hospitalar deve ser feita por uma equipe especializada. Com equipamentos especiais, luvas e aventais descartáveis.s profissionais utilizam soluções sanitizantes e demais desinfetantes indicados pela Anvisa para realizar cada procedimento necessário no local.

O que pode afetar a eficiência da sanitização?

Um dos principais fatores que pode afetar a eficiência de todo o processo de higienização e sanitização hospitalar é a falta de conscientização dos funcionários, principalmente quanto à higienização frequente das mãos e objetos usados no ambiente hospitalar.

Qual a importância de contar com um parceiro especializado? 

Para executar a higienização e sanitização hospitalar na sua instituição com toda qualidade, a Resolv é a parceira ideal. Atuamos há 25 anos no mercado de Facilities, com higienização e desinfecção de ambientes hospitalares. 

Com experiência, profissionais capacitados e credibilidade, trazemos toda a expertise e especialização necessária para o seu hospital, laboratório ou clínica.

Nossos profissionais são treinados constantemente para promover a execução dos serviços com maior eficiência e segurança, atendendo às exigências de protocolos, normas e legislações vigentes. 

Estamos à disposição para desenvolver soluções especialmente para a realidade da sua instituição. Entre em contato com nossos especialistas agora mesmo e tenha o melhor serviço de higienização e sanitização hospitalar!

 

Etapas para uma higienização hospitalar eficiente
A higienização hospitalar deve ser bem planejada e executada, para que não ocorram contaminações.
Saiba mais
Controle de infecção hospitalar: como evitar a proliferação de doenças?
É importante que hospitais façam um controle de infecção hospitalar.
Saiba mais
Como fazer uma gestão da qualidade hospitalar corretamente?
Para oferecer o melhor serviço aos pacientes é necessário contar com medidas adequadas.
Saiba mais